Frete grátis acima de R$ 300,00 (via pac) para o estado da Bahia!

 

Dicas de conservação

Exuberantes ou discretas, brilhantes ou foscas, com design arrojado ou tradicional, as bijuterias estão cada vez mais variadas. Mas, assim como as peças mais exclusivas das melhores joalherias, elas também exigem atenção e cuidados específicos, para continuar tão lindas quanto no dia em que foram compradas. A seguir, veja dicas para mantê-las conservadas...

  • Organizar - O ideal é guardá-las em caixa forrada de veludo, dividida em separações, e, para não quebrar, amassar ou riscar as pedras, nada de empilhar uma em cima da outra. "A organização é o que melhor conserva a bijuteria".

  • Colocar giz escolar branco na caixa ou no porta-joias - Colocar giz escolar branco na caixa ou no porta-joias Basta um pedacinho, não mais do que isso. O giz tem o poder de absorver a umidade do ar, evitando assim que as peças fiquem embaçadas ou escureçam...

  • Pendurar os colares - As peças mais finas e longas costumam ficar emaranhadas, e não é fácil soltar as correntes. Ganchos específicos, que podem ser colocados na parede, resolvem a questão. Porta-chaves charmosos, daqueles que prendemos na parede, também são boa opção. "E este também é um jeito de preservar as pedras"...

  • Limpar as bijus depois de usá-las - Há flanelinhas específicas para isso, as chamadas "flanelas amarelas mágicas", encontradas em armarinhos ou em lojas que vendem artigos para fabricar bijuterias. "No caso de metais brilhantes, é importante limpar as peças para tirar a oleosidade das impressões digitais e os resquícios de cremes e perfumes"...

  • Tomar cuidado ao usar perfume - O ideal é que a biju não seja utilizada junto com ele, já que as peças podem ser danificadas em contato com seus componentes, como o álcool. Mas se for impossível abrir mão, passar primeiro o perfume, esperar secar e só depois colocar a peça...

  • Deixar as peças feitas com materiais naturais respirarem - Peças elaboradas com sementes, cordas, bambus, sisal ou madeira, entre outros elementos naturais, não podem ficar em caixas fechadas, "Se ficarem abafadas durante muito tempo, criam mofo e ficam com cheiro ruim", afirma. Ou seja, precisam ser guardadas em local que tenha ventilação...

  • Não Passar esmaltes para segurar as pedrinhas - Os especialistas são unânimes em dizer que os componentes do esmalte podem manchar a pedra e embaçar o metal. Para quem quiser correr o risco, passar esmalte transparente só em bijuterias menos sofisticadas e com pedras bem pequenas...

  • Não colocar as pedras que caíram com supercolas ou colas comuns - Caiu uma pedrinha? O jeito é utilizar cola própria para bijuterias, vendida em lojas especializadas. Um strass, por exemplo, pode ser destruído pelas colas tradicionais...

  • Não ir à praia ou à piscina com bijuterias feitas com metal - A água do mar tem sal e iodo, que mancham e descolorem a peça. "O metal começa a perder o banho dourado ou prateado e a clarear. Logo depois, preteja. E se for de ferro, vai enferrujar e estourar o banho", conta Marco Aurélio. Já a água da piscina tem cloro, que ao entrar em contato com o metal também pode clareá-lo e manchá-lo...

  • Tirar para tarefas domésticas - É preciso tomar cuidado com às bijus que ficam em áreas de muito atrito, como entre os dedos. "Se você estiver fazendo uma atividade muito intensa, como lavar a louça, deve tirar os anéis". Além disso, produtos de limpeza também podem danificar as peças. Até mesmo o contato da água com a bijuteria deve ser evitado, pois às bijus têm tendência à oxidação...

  • Tomar cuidado com produtos para cabelo - Substâncias utilizadas em tinturas e alisamentos, por exemplo, contêm produtos químicos que permanecem durante dias na pele e podem manchar brincos e colares, peças que estão sempre em contato direto com os cabelos.